4 de fev de 2010

Túnel da comédia - Chaves (El Chavo del Ocho)




A primeira aparição de "El Chavo del Ocho" foi em 1969, em um curta-metragem em que apareciam somente Chaves e Chiquinha, o curta foi exibido dentro da programação de outro programa de bastante sucesso no México. Apesar de ser criado direcionado ao público adulto, fez-se muito sucesso dentre as crianças, devido a esse fato os espisódios seguintes passaram a ser direcionados ao público geral. A série que possui aproximadamente 420 episódios foi exibida originalmente entre 1972 e 1992, e desde então passou a ser reprisada dentre os vários países onde fez sucesso. O enredo de seus episódios utilizam situações do dia-a-dia e vários mal entendidos, abusando tanto de humor inocente quanto de um humor mais inteligente e fazendo críticas a vários problemas sociais vividos nas grandes cidades.

Curiosidades:

* O seriado também foi dublado em italiano, sob o nome "Il Cecco della Botte" (literalmente, "O Chaves do Barril"). O nome das personagens eram: Cecco (Chaves), Chicco (Quico), Signore Bartolomeo (Seu Madruga), Florinda (Dona Florinda), Chiquirita (Chiquinha), Prof. Cacciapalle (Professor Girafales) e La Strega del 71 (Bruxa do 71).

* No episódio "Vamos ao cinema?", uma das frases mais clássicas do seriado é dita por Chaves: "Seria melhor ter ido ver o Pelé". No original, o filme que vão assistir é El Chanfle, estrelado pelo elenco do seriado e que fala justamente de futebol.

* Seu Madruga, apesar de estar sempre desempregado, já desempenhou as mais diferentes profissões: vendedor de churros, vendedor de balões, entregador de lenha, treinador de futebol americano, fotógrafo, carpinteiro, leiteiro, professor, pintor, sapateiro, barbeiro, mecânico, lutador de boxe, vendedor de artigos usados ("velho do saco"), empresário artístico, jornaleiro, cabeleireiro e mestre de obras.

* Em um episódio, Seu Madruga faz referência a uma convenção de bruxas na cidade colombiana de Bogóta, perguntando se a Dona Clotilde não havia voltado de lá. Esta convenção existiu realmente: ocorreu em 1977. A escritora brasileira Clarice Lispector participou do evento como convidada.

* O personagem Héctor Bonilla é representado por ele mesmo. Ele é um ator mexicano, de grande prestígio e sucesso por lá. Apareceu na vila no episódio "Um Astro Cai Na Vila", em que todas as mulheres (Chiquinha, Dona Clotilde e até Dona Florinda) ficaram encantadas por ele. O episódio tem duas partes, mas a primeira jamais foi exibida no Brasil. Atualmente, Héctor está com 69 anos, e ainda em atividade.

* Uma das versões da Patty, que rivaliza com Chiquinha, foi vivida por Veronica Fernandez, filha de María Antonieta de las Nieves. A versão mais conhecida no Brasil da Paty foi vivida por Ana Lilian de La Macorra.

* O seriado sofreu grande decadência depois da saída de Ramón Valdés. A alegria parecia dar lugar à tristeza: a audiência caiu e nem os personagens primários e secundários conseguiram tapar o buraco deixado por Ramón Valdés e Carlos Villagrán, até seu fim definitivo, em 1992.

* No episódio "A Catapora da Chiquinha", Seu Barriga diz a Seu Madruga que vai examinar a Chiquinha, por ter sido médico. Na vida real, o ator Edgar Vivar era médico, antes de entrar para o seriado.

* Há dois episódios em que o Seu Madruga usa uma camisa branca: o episódio dos ioiôs e o do bilhete de loteria.

* Nas dublagens mais antigas,Chiquinha é chamada de Francisquinha, que é o diminutivo do seu nome, Francisca.

* A música tema dos encontros do Professor Girafales e Dona Florinda é, originalmente, trilha sonora do filme "E o vento levou", e se chama "Tema de Tara".

Episódios:
Segundo grande parte dos fãs da série, seria o melhor episódio o de Acapulco.

Em breve estaremos postando o roteiro de alguns dos episódios perdidos do Chaves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário